Attentats du 13 novembre et 2 réactions de solidarité internationaliste de Turquie et du Brésil

lundi 16 novembre 2015, par CSP Conlutas, DISK / Gida-Is Turquie

CSP-CONLUTAS : Toda solidariedade às vítimas dos atentados na França
Os atentados que ocorreram na última sexta-feira, em Paris, na França, nos deixam consternados. O Estado Islâmico matou população civil, jovens em sua maioria, que se divertiam na noite de sexta-feira, na capital francesa. Nos solidarizamos com as vítimas, familiares, amigos e o povo francês.

Só em 2015, essa mesma organização fascista já cometeu atrocidades piores, como em janeiro, quando assassinou 2 mil pessoas na Nigéria em apenas dois dias. Uma carneficina ! Já em março foi a vez de 147 pessoas morrerem no Iêmen. Em abril, 147 foram fuzilados em uma universidade do Quênia e ainda houve outros ataques.

A CSP-Conlutas repudia veementemente a atuação dessa organização fascista de direita e aos atos terroristas que cometem. Não tem nenhum conteúdo ou simbolismo antiimperialista e mata indiscriminadamente a população civil em diversos países, como fizeram na sexta-feira última.

Ataques como esses tendem a fortalecer a política de direita dos países imperialistas. Precisamos chamar atenção para que com este atentado na França não se repita o que aconteceu após o 11 de setembro no Word Trade Center, nos EUA, quando países imperialistas se aliaram em torno da “Guerra contra o Terror” e invadiram Afeganistão e Iraque destruindo esses países e também matando milhares de civis.

Não confiamos no presidente da França François Hollande, nem nos demais governantes imperialistas, pois também promovem ataques aos povos em diversos países de acordo com seus interesses econômicos e políticos, incluindo os recentes bombardeios na Síria e no Iraque.

Infelizmente, ataques como estes também fortalecem a campanha de direita contra os imigrantes e aumenta ainda mais a xenofobia e o preconceito com os povos islâmicos. É preciso deixar claro que o Estado Islâmico não representa os povos árabes e é rejeitado por 99% dos muçulmanos.

É necessário cobrar urgentemente que todos os países abram suas fronteiras aos imigrantes que fogem da fome, da miséria, de perseguições políticas e da morte nas mãos de ditadores como Bashar el-Assad. Mesmo a França, que já anunciou fechamento.

Não pode haver nenhuma restrição às liberdades democráticas sob o pretexto de combate ao terrorismo.

CSP-CONLUTAS - BRASIL

Documents joints